"Fundamentos": Ciência de um jeito diferente

Este é o primeiro post do blog Fundamentae. Bem-vindes! Eu, o autor do blog, me chamo Júlio Cândido, ou Juca, para quem preferir. Tenho 25 anos, sou graduando em Matemática e Computação Científica na UFSC e realizo estudos (faço iniciação científica) em Lógica, tanto no Departamento de Filosofia quanto no Departamento de Matemática. Meu interesse último é o desenvolvimento de métodos formais e a aplicação destes em Filosofia e em Ciência. Neste post, em particular, quero inaugurar o blog apresentando algumas ideias a respeito dele e motivando discussões que teremos daqui para frente, se tudo der certo. Mas, antes, preciso falar um pouco de mim!

Minha trajetória: a jornada até aqui e planos futuros

A descrição do blog nas redes e no rodapé é "blog sobre Matemática, Filosofia e Fundamentos de Ciência". Minha vida antes da vida acadêmica e a trajetória acadêmica, juntas, justificam tanto a existência desse blog quanto motivam os tópicos que tratarei nele. Eu sempre quis ser escritor e esse é meu maior objetivo hoje, por trás de todos os meus estudos. Eu amo escrever.

Antes de entrar na faculdade, eu trabalhei como web designer (que, hoje, poderia ser chamado de full stack) por quase 2 anos. Desde cedo, aprendi a mexer com desenvolvimento web pois gostava da ideia de ter um blog. Quem me conhece pessoalmente, sabe que já criei diversos projetos online, desde blogs de outros assuntos até canal no YouTube. Certamente, este blog, Fundamentae, não será o último projeto meu. Entretanto, este projeto tem algo de diferente dos anteriores. Enquanto que os anteriores nasceram de um hobby aleatório, um gosto pessoal particular, uma forma de matar tempo, etc., este blog nasce de uma série de fatores relacionados com a época em que vivemos no Brasil, conturbada, da minha visão de mundo sobre educação e ciência, dos meus estudos de iniciação científica (os quais sinto necessidade de compartilhar) e de uma sensação profunda de responsabilidade social de contribuir com a formação de estudantes através de um diálogo aqui no blog - que pode ser chamado de divulgação científica, se quiserem. Daqui a pouco voltamos ao que faz deste projeto um projeto diferente dos meus anteriores. Agora gostaria de falar um pouco de como foi minha vida acadêmica até agora. 

Resumidamente, eu sou um ex-aluno de Física que sempre gostou de Física Matemática mas se apaixonou por Matemática Pura, e, no meio do caminho, tropeçou em Lógica e Fundamentos de Ciência. Entrei em Física, na UFSC, em 2017. Cheguei a fazer uma iniciação científica (não muito bem sucedida, mas conversamos sobre isso outra hora) em Física Atômica e Molecular na segunda fase do curso. Porém, ao mesmo tempo, eu estava cursando disciplinas do Programa Avançado de Matemática da UFSC, e, num piscar de olhos, decidi trocar de curso e me formar em Física Matemática por dentro do curso de Matemática. Nisto, eu decidi recomeçar vários estudos com calma no primeiro semestre de Matemática, em 2018, e, por isso, me matriculei numa disciplina de Filosofia: Lógica I. Nela, comecei a ver como formalizar argumentos, como entender demonstrações matemáticas e conheci um pouco de Filosofia. Em seguida, participei de uma semana acadêmica de Física e lá assisti a apresentação de uma mesa redonda, na qual encontrei pela primeira vez os filósofos Décio Krause e Jonas Arenhart. A mesa redonda envolveu Lógica e Fundamentos de Mecânica Quântica. Me apaixonei. Aquilo tinha conexão com várias coisas que eu entendia por Física Matemática - e ainda tem. Conversei com o professor Jonas e comecei a estudar com ele. Hoje já estou na segunda iniciação científica com o prof. Arenhart e atualmente estudo fundamentos (formais) de teorias científicas. Neste estudo, aparece algo chamado Dualidade de Stone que é um teorema célebre e que motiva toda uma área de pesquisa, atualmente. No futuro falarei bastante sobre a Dualidade de Stone. Este será o tema do meu trabalho de conclusão de curso na Matemática e, além de estudar com o professor Jonas, também estudo a parte matemática da Dualidade de Stone com o professor Luiz Cordeiro. 

Meu interesse principal pro futuro é estudar Fundamentos de Mecânica Quântica e, por isso, hoje faço disciplinas tanto na Filosofia quanto na Física. Aqui na UFSC, o Depto. de Matemática é bem forte em Álgebras de Operadores, área na qual encontramos o formalismo C*-algébrico de Mecânica Quântica e generalizações da Dualidade de Stone, e o Depto. de Filosofia é bem forte em Lógica e Fundamentos de Ciência, com forte ênfase em Fundamentos de Mecânica Quântica. Por isso, como já acordado com meus orientadores, meus próximos passos (também por alguns motivos extra-acadêmicos), são: (i) fazer mestrado em Álgebras de Operadores na Matemática; em seguida, (ii) fazer mestrado em Lógica e Fundamentos de Ciência na Filosofia. No doutorado pretendo unir estas coisas, mas só irei pensar sobre isso quando estiver no final do(s) mestrado(s).

Os temas que abordarei no blog, em muito, refletem minha trajetória até aqui e meus planos futuros.

"Fundamentos"? Tipo "Fundamentos de Física", como em livros do início de graduação em Física?

A resposta para a segunda pergunta acima é "não exatamente". Quando eu falo "fundamentos", me refiro a fundamentos lógicos, filosóficos, matemáticos e conceituais (teóricos, da ciência específica em contexto) não num nível elementar, mas no nível mais rigoroso possível. Essa palavra é meio deturpada e entendida como "elementos introdutórios" nas capas de livros de graduação, assim "Fundamentos de Física" e "Fundamentos de Ecologia", nas bancas, muitas vezes, podem ser traduzidos como "Elementos introdutórios de Física" e "Elementos introdutórios de Ecologia". Eu não vou tomar muito espaço deste post sobre essa pergunta. Daqui um tempo, postarei uma entrevista sobre Fundamentos de Ciência e, em especial, sobre Fundamentos de Estatística com um colega meu. Depois disso, ainda farei vários posts com referências para exemplificar o que entendo por fundamentos, apelando para uma definição ostensiva da expressão. Por enquanto, basta saber que eu separo meu uso da palavra "fundamentos" (que motiva o nome do blog) de outros usos do cotidiano ou do meio acadêmico como sendo algo mais filosófico. E, certamente, "fundamentos" são o foco do blog; mais precisamente, Fundamentos de Ciência é o foco do blog. Além disso, gostaria de dizer que - eu tenho a opinião de que - Fundamentos de Ciência (uma área principalmente filosófica) e Ciência não são tão fáceis de separar, demarcar, etc. Muitas vezes, não vou diferenciar certas discussões matemáticas e filosóficas (num contexto de Fundamentos de Física Matemática, por exemplo) de Ciência. Isto pode ser questionado (e vai ser) e adorarei discutir sobre!

O que vai ter de Matemática no blog? 

Naturalmente, como sou um aluno de Matemática me preparando para ser um matemático, boa parte de coisas que me interessam são Matemática. Como o blog tem o objetivo de compartilhar meus interesses de estudo, então vai ter muito conteúdo matemático: Lógica e Fundamentos de Matemática, Álgebra, Análise, Geometria, etc. Também planejo fazer uma coluna específica de divulgação científica (longa, ou melhor dizendo, interminável) como ponte entre a Matemática do Ensino Básico e a Matemática de graduação, para minimamente respaldar gente curiosa que inicialmente encontra o blog sem base e preparação prévias.

Quais tópicos sobre Ciência e Filosofia da Ciência encontrarei aqui?

Você pode ter certeza que existem discussões filosóficas sobre qualquer ciência específica como, por exemplo, Economia, Biologia, Neurociência, etc., mas minha formação me limita a focar majoritariamente em Física, em princípio. Não só pelo fato de minha formação (científica) complementar ser em Física, mas também porque a tradição filosófica na qual estou me formando - à saber, filosofia analítica - tem um histórico muito maior de discussões de Filosofia da Ciência no contexto da Física. E é esse histórico que tenho estudado. Mas existe sim toda uma vasta literatura contemporânea de Filosofia e Fundamentos de Ciência que não visam somente a Física. Entretanto, eu não vou poder, inicialmente, abordar isso. Meu foco será em Física e, de vez em quando, trarei tópicos sobre Computação e Linguística. E, claro, para discutirmos fundamentos destas ciências, precisamos saber minimamente bem a parte conceitual que um cientista destas áreas sabe. Quando for preciso, farei posts de preparação científica antes da discussão filosófica.
 

Mas, afinal, por que mais um blog de divulgação científica? 

Veja bem... Eu não sei se o que vamos fazer aqui pode ser chamado de divulgação científica ou iremos de fato sujar as mãos e trabalhar diretamente com a coisa em si que vai ser objeto da discussão. Porém, eu prometo que tentarei ser pedagógico, pelo menos no limite das minhas capacidades de redação. Agora, isto já responde em parte porque mais um blog de Ciência. Eu acho que existe uma ideia na divulgação científica de que tudo precisa ser simplificado, tudo precisa ser - super - traduzido, mudado, elementarizado, etc., em qualquer tipo de divulgação, e, por mais que eu tenha bebido muito dessa fonte de divulgação, sempre senti necessidade de algo a mais enquanto estudava. Algum tipo de conversa "de gente grande". Eu queria ver as contas. Eu queria saber o que diabos é uma lógica não-clássica, o que é o princípio de incerteza de Heisenberg, o que são os teoremas de incompletude de Gödel, etc., mesmo que ainda de algum modo traduzido para o formato que fosse possível no momento. Eu acho que existe um reino de divulgação não explorado (e que talvez meu blog sirva de inspiração para outras pessoas das mais diversas áreas adentrarem nele também) que fica entre a divulgação "popular" e algo como o blog do matemático Terence Tao ou o blog n-Category Café, por exemplo. Muitas vezes, vou pesar a mão, e vocês, leitores, vão precisar me avisar disso. Mas aqui, no meu blog, não teremos medo da tecnicalidade. Meu interesse é que tenhamos, neste empreendimento intelectual, conhecimento das dificuldades e aventuras que nos esperam quando tentarmos responder, de verdade, certas perguntas que fizeram parte do desenvolvimento científico e filosófico, no decorrer da história humana. E é por isso que - mais este - blog existe.

Aliás, por que um BLOG?!

Agora, por que um blog e não outra mídia? Bem, primeiro, eu amo escrever e as coisas que quero compartilhar são muito mais claras através de texto, na minha opinião. Segundo, eu tenho uma internet ruim e portanto não conseguiria fazer live nem publicar vídeos. Terceiro, meu PC só falta explodir depois de quase 8 anos de uso. Por fim, moro num bairro barulhento e vivo na universidade o tempo todo, ou seja, em casa não consigo quase fazer nada se depender de silêncio e nem poderei quando não estiver em casa. A melhor opção que encontrei foi fazer um blog que posso alimentar inclusive pelo celular, mesmo estando na universidade. 

A vaquinha e contribuições

Esta seção do post é uma resposta a uma promessa minha. Um tempo atrás, no Twitter, fiz uma vaquinha para tentar pagar manutenções aqui em casa. Ela foi um sucesso e nós (eu e minha querida mãe) conseguimos fazer várias coisas na casa e pagar várias contas que se acumularam com a pandemia em curso. Na thread, eu motivei bastante o pedido de ajuda com base no fato de eu ser um estudante apaixonado e muitos demonstraram reconhecimento por essa característica minha. Por isso, tempos depois, avisei que como resposta eu criaria um blog para manter as pessoas que doaram atualizadas sobre minha vida acadêmica e sobre como vão meus estudos. Fundamentae é este blog. 

Entretanto, a vaquinha não resolveu todos os problemas financeiros da minha família. Por isso, junto com o blog, nos próximos dias, lançarei uma campanha no Catarse. Quem tiver interesse em contribuir com o desenvolvimento do blog, com meus estudos, com minha condição financeira e da minha família, etc., por favor, acesse a página Apoie para mais informações.

Finalmente, o lançamento!

Finalmente, eu gostaria de agradecer por todo o apoio e carinho que recebo diariamente na web, principalmente no Twitter. Obrigado por acreditarem no meu trabalho e incentivarem meus estudos. 

Gostaria de pedir para compartilharem este post com suas colegas e seus colegas. Tragam mais gente legal como vocês! Além disso, peço também que deixem um comentário. Vamos conversar!

12 Comentários

  1. Muito interessante, Júlio. Ansioso pelos próximos posts!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns! Tô descobrindo o projeto agora e já fico ansioso pelo que vem por ai!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw! Agradeço a confiança no projeto, haha.

      Excluir
  3. Parabéns Professor! Muito sucesso nesse projeto, confio muito em ti e obrigado por compartilhar seu conhecimento conosco! Viva a Ciência \o/

    ResponderExcluir
  4. Ficou muito bacana! Que logre sucesso.

    ResponderExcluir
  5. Fundamentos das ciências são interessantíssimos e temos pouco disso por aqui, então este blog irá contribuir bastante.
    Parabéns pelo texto e pela iniciativa de escrever sobre um tema tão importante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Fundamentos de Ciência não tem quase quem fale sobre e eu acredito que tem bastante gente querendo ouvir sobre! Curioso. Parece que o blog chega em boa hora, né?!

      E obrigado!

      Excluir
  6. Parabéns Júlio. Muito sucesso para o seu blog!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem